É pau, é pedra

Hoje, lendo alguns posts do facebook, eu lembrei dessa cena de A Vida de Brian, onde acontece um apedrejamento. Tenho visto dessas cenas com muita frequência, mas sem a comédia, sem o grupo Monty Python, e sem as mulheres de barba, o que torna os fatos bem menos agradáveis.

Mas há esses apedrejamentos. Coisa interessante é que tem gente que só traz vítimas para jogarmos pedras, e vivem buscando e anunciando mais apedrejamentos. Imagino que esse era o hobby das pessoas na época de Brian, principalmente mulheres, e presumo ser o hobby de muita gente hoje em dia. Caçar erros de Dilma, de Neymar, de gente que já morreu, de gente que malmente é gente, mas que tá na lista de apedrejamento.

Imagino que matar o tédio com um ritual de apedrejamento de vez em quando não é tão mal assim, por isso é passível de entendimento. Mas viver apedrejando é pesado. Nessa hora fico pensando no vendedor de pedras e barbas, que fica no caminho e percebeu o mercado promissor.

Hoje eu vi o povo jogando pedras na Dilma Rouseff, porque ela falava sobre a bíblia em entrevista com o Jô. É interessante que as pessoas já estão tão carregadas de ódio da mulher que é a presidenta, que tudo o que ela fala é abominável e merece receber pedras por isso. E olhe que do que ela disse, eu nem vi os absurdos. Vi uma visão limitada de entendimento da bíblia, pois é nítido que ela não é muito familiarizada com a ferramenta, nem é uma teóloga, pra falar com propriedade. Mas… não importa, joga uma pedra.

Fico pensando… quando lemos a história de Jesus, onde ele recebe os apedrejadores com a mulher e a lei na ponta da língua, acusando-a de adultério. “Ela merece morrer”, “é a lei quem diz”, eles se escondiam atrás da lei, e as pedras estavam nas mãos, o ódio no coração porque todos podiam errar, mas não aquela mulher. Não ela. O entretenimento deles era aquele: pedras. Até a morte.

E nós pensamos: “somos como a mulher que Jesus salvou dos acusadores”… Eu diria que somos como os acusadores, que Jesus está tentando salvar da vontade de apedrejar. Mas só pra constar: Ele também não nos condena, nós podemos ir em paz, e façamos o favor de parar com os discursos acusando as pessoas, principalmente de nossa presidenta, que precisa mais de oração do que de ódio.

Grato.

Anúncios
Esta entrada foi postada em Sem categoria.

Um comentário em “É pau, é pedra

  1. The Fawkes disse:

    Mais oração e que ela consiga a sabedoria de Salomão, ou quase isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s